Skip to content
Biografia Resumida

Revolta da Vacina

No ano de 1904 a população do Rio de Janeiro iniciou uma revolta popular, com conflitos entre as forças governamentais e populares, revolta esta conhecida até hoje como a Revolta da Vacina. 

Revolta da Vacina
Foto: Reprodução/Divulgação.

O que foi a revolta da vacina?

Foi uma movimentação popular contra a vacinação obrigatória da varíola imposta pelo médico Oswaldo Cruz, que fora designado pelo presidente a cuidar da saúde pública. Ele com seus métodos pouco convencionais gerou um clima de pânico nos cidadãos.

Pelo processo de industrialização do Brasil ter sido lento e o aumento populacional nas cidades industrializadas e centros urbanos, bastante rápido. Isso ocasionou sérios problemas sociais, pois a maioria das pessoas não tinha acesso ao saneamento público básico.

O aumento de epidemias como sarampo, varíola peste bubônica e febre amarela deixava a população inquieta pois acarretava em muitas mortes. Dessa forma, várias ações para controlar essas epidemias foram tomadas para que não houvesse nenhuma ameaça ao governo de Rodrigues Alves.

Dentre as medidas adotadas para conter esses problemas de saúde pública foram realizadas várias campanhas de vacinações. No entanto a determinação de tomar vacina contra a varíola foi realizada com uma imposição severa.

Devido à essa imposição a população não se calou e foi em busca de direitos. Essa revolta causou reação da população que achava que essa imposição do governo era para querer matar os mais pobres. Então saúde pública com imposição agressiva e o aumento exorbitante do custo de vida desencadearam a conhecida revolta da vacina.

Líderes da Revolta da vacina

Na Revolta da Vacina, não houve um líder protagonista principal. Quem liderou a revolta foi o próprio povo, que com sua união foi para as ruas protestar pelo sistema que estava sendo imposto a eles sem nenhum tipo de informação, defesa ou escolha.

Causas

Francisco de Paula Rodrigues Alves, ao assumir a presidência do Brasil no ano de 1902, tinha por interesse desenvolver em seu governo uma meta de saneamento da capital da república. Rodrigues Alves nomeou o médico Oswaldo Cruz para cuidar do saneamento.

No entanto os métodos para iniciar o saneamento criados por Oswaldo Cruz não eram muito convencionais à população, que sentiu no início certa estranheza. O Rio de Janeiro era na época, a capital do Brasil e estava sofrendo com problemas graves de saúde pública.

Dessa maneira a campanha de saneamento estava sendo realizada de maneira autoritária, as pessoas tiveram suas casas invadidas e vasculhadas sem uma campanha prévia sobe saneamento, vacina ou higiene.

Em novembro de 1904, foi decretado e informado à população de um plano de vacinação obrigatória contra a varíola. O atestado da vacinação era inclusive solicitado em admissões de empresas, matrículas de crianças na escola, casamentos, viagens e hospedagens.

A revolta contra as ações autoritárias do governo era inevitável, a população se encheu de coragem para protestar, a sensação de violação de seu direito de tomar ou não uma vacina e a consequência foi a revolta dessa camada da sociedade nas ruas.

Consequências

Por causa das políticas de saúde terem sido colocadas em prática dessa forma, a Revolta da Vacina teve muitas consequências, destacamos:

  • Suspensão temporária da vacinação obrigatória.
  • Centro do Rio de Janeiro depredado.
  • Total de 30 mortos e 110 feridos pela revolta.
  • Erradicação da varíola, com uma campanha de vacinação sem obrigatoriedade.

Onde ocorreu a revolta da vacina?

Ocorreu no Rio de Janeiro, até então a capital do país, mais precisamente no centro. A Avenida Central (hoje conhecida como avenida Rio Branco) foi palco de brigas, confusões, depredações, de bondes e edifícios. Um verdadeiro cenário de terror.

Entre os dias 10 e 16 de novembro do ano de 1904, a cidade do Rio de Janeiro foi chamada de “praça de guerra”. Um grande momento para a democratização dos direitos populares, de dizer não à uma imposição que não tinha explicação.

Como terminou a revolta da vacina?

Com o fim da revolta da vacina, alguns dos militares que se uniram à população para tentar tirar do poder o atual presidente do país viram que suas tentativas não deram certo. Alguns presos rebeldes tiveram que ser levados ao Acre.

Com o envio de rebeldes para o Acre o governo logo em seguida, decidiu modificar a Lei da Vacina Obrigatória, tornando a vacinação no Brasil facultativa. 

Considerações finais

Apesar das ideias de erradicação de epidemias de doenças serem executadas com tons autoritários, sua intenção era melhorar a qualidade de vida dos que moravam no Rio de Janeiro na época. No entanto seus métodos não foram eficazes em suas ações.

A informação sempre será melhor a maneira de colocar boas ideias em prática. A população da época usavam vestimentas bastante cobertas para preservarem o seu corpo e se sentiram invadidos quando chegavam em suas casas levantavam as mangas das camisas e vestidos para vacinarem contra a vontade. Com a informação certa a revolta teria sido evitada.

Revolta da Vacina
5 (100%) 6 vote[s]