Skip to content
Biografia Resumida

Feudalismo

O Feudalismo foi uma forma de organização social, político e econômica baseada em relações servis. Aconteceu durante a Idade Média e se caracterizava por uma aldeia em volta de um grande castelo do senhor feudal.

Este marco para o início da “Idade das Trevas”, onde somente tudo era permitido sob a autorização da Igreja e do senhor feudal.

Para saber mais um pouco sobre assunto, leia o artigo a seguir!

Resumo do Feudalismo

O Feudalismo foi uma organização econômica, política, social e cultural baseada na posse de terra e relações servis. Foi um regime que predominou na Europa Ocidental durante toda a Idade Média.

Foi um regime entre os séculos V e XV, com início na crise do Império Romano e a queda final do regime romano. Tudo ocorreu devido ao clima de insegurança gerada pela invasão dos povos bárbaros.

O nome ao regime é derivado dos feudos, que significam feudos ou vilas, as unidades de produção que eram características do período. Eram propriedades agrárias devido ao processo de ruralização da sociedade que habitava o continente europeu.

O Feudalismo era um sistema onde se obedecia às ordens do rei, que se dizia da linhagem direta de Deus. Portanto, todas as suas ordens e decretos deviam ser cumpridas e respeitadas.

O sistema se compunha em:

  • O castelo do rei, totalmente fortificado, no centro da propriedade;
  • As aldeias, que eram as casas dos servos do rei, ficando sempre ao redor do castelo;
  • As terras para cultivo, os pastos e os bosques, que representavam o restante das terras do rei ou senhor feudal.

O Feudalismo atingiu o seu auge na Europa nos séculos XI e XII, sofrendo mudanças a partir desta data. Então, a relação de servidão entre camponês e senhor feudal, começou a desaparecer, dando início a outro sistema político.

Características do Feudalismo

A sociedade no Feudalismo era chamada de estamental, pois era composta de camadas que iam da base até o topo da pirâmide. Sua economia era autossuficiente e não possuía grandes trocas de mercadorias, sendo tudo desenvolvido para a subsistência.

Suas principais características eram:

  • Economia agrícola
  • Não existia mobilidade social, ou seja, todos permaneciam no mesmo lugar até morrer
  • Possuía 3 grandes classes: a nobreza, o clero (Igreja) e os servos ou camponeses
  • Existia uma relação de servidão entre o rei e os camponeses
  • O poder do Feudo era centralizado na mão do rei
  • Os servos eram obrigados a trabalhar para o rei, sem questionar
  • Existia uma relação de obrigações hereditárias para com o rei pelos camponeses (vassalagem e suserania)
  • Os servos eram obrigados além de trabalhar, a pagar impostos para o rei
  • Havia grande influência da Igreja dentro dos Feudos
  • Era comum guerras para obtenção de novas terras entre os senhores feudais
  • A população era estática e rudimentar, obedecendo sem pensar ao rei e a nobreza, bem como ao clero
  • As guerras era uma forma de ascensão política e social na Idade Média
  • O meio artístico era totalmente dominado pelo pensamento da Igreja, sendo esquecido qualquer pensamento do homem voltado para si mesmo
  • Não havia grandes relações de comércio em moeda, apenas para troca de objetos ou animais entre os camponeses e para garantir a sobrevivência
  • As artes eram totalmente voltadas ao sagrado, sendo considerado heresia qualquer atitude hedonista

Como era a política feudal

A política no sistema feudal estava restrita ao rei, ou seja; o Feudalismo tinha um sistema de política centralizado. Era ele quem monopolizava o poder e dividia as tarefas dentro do feudo.

Então á medida que novos reinos foram se formando, os grandes proprietários rurais foram ganhando mais força. Sua autonomia chegou a ser tamanha que o rei lhes concedia benefícios como:

  • Imunidades
  • Isenção fiscal
  • Auxílio jurídico
  • Segurança

Após as invasões bárbaras, a Europa passou a ser tomada por castelos e suas glebas, para garantir mais segurança ao povo. Assim nasciam os feudos, que poderiam ser distribuídos da seguinte forma:

  • Através da concessão do rei ou do senhor feudal
  • Através de casamentos entre os filhos dos senhores feudais
  • Por meio de guerras entre o rei e seus vassalos ou qualquer outro motivo eu fizesse motivo para uma rebelião

Como era o feudo?

O feudo era uma grande propriedade rural, destinada a garantir a segurança e a sobrevivência de todos que ali estavam. Era composto de:

  • Castelo: onde morava o rei e sua família
  • Aldeia: Onde residiam os servos, camponeses e demais classes inferiores da população feudal
  • A Igreja: local considerado sagrado
  • Casa paroquial: Local de morada do clero
  • Celeiros: Locais de abrigo aos animais
  • Pastagens comuns: Terras utilizadas tanto pelo rei e a nobreza quanto pelos camponeses
  • Mercado: Local de troca de mercadorias para garantir a sobrevivência da população

Vale a pena ressaltar que os camponeses eram incentivados a nunca deixarem o feudo, sob pena de sofrerem punições como a morte. Visto que não eram conhecidos os demais terrenos ao redor dos feudos e não sabiam o que fora encontrariam.

Como curiosidade, foi desta época a criação das histórias infantis como Cinderela e Branca de Neve. São classificadas como representações sociais da época vigente.

Como era a sociedade feudal

piramide feudal

A sociedade feudal era representada por uma sociedade estamental. Ou seja; uma estrutura social fixa, dividida em classes ou estamentos.

No caso do Feudalismo, a sociedade da época estava dividida em:

  • Rei: Eram como representantes de Deus na terra. Possuíam o poder em suas mãos centralizadamente
  • Clero: Representava a ligação dos homens com o sagrado, era a classe detentora do poder da fé e a que sabia ler e escrever
  • Nobreza: Nessa classe estão elencados os nobres e os guerreiros
  • Camponeses: camada mais pobre da população possuía uma relação de submissão com o rei, principalmente e com as demais camadas da sociedade

Nesse tipo de sistema, a mobilidade social é praticamente nula, ou seja; o tipo de classe a que cada um pertencia era hereditária. Passando de pai para filho não apenas a classe em si, como também as obrigações e os direitos a quem lhes couber.

Os servos pagavam impostos ao senhor feudal como forma de garantir a sua segurança nos feudos. São eles:

  • Corvéia: Trabalho obrigatório para o senhor durante alguns dias da semana
  • Talha: Pagamento do servo mediante uma parte da sua produção no manso servil
  • Banalidades: Pagamento do servo ao senhor pelo uso do forno para a preparação dos alimentos e do trabalho
  • Mão-morta: Pagamento para depois que o chefe da família morresse, o restante dela continuar na terra
  • Tostão de Pedro: Pagamento destinado como dízimo à Igreja

Economia feudal

A economia nos tempos feudais era classificada como agrária, de uso para subsistência. Sua existência era baseada na posse de terras pelo rei, centralizador, e do trabalho e pagamento de impostos pelos camponeses.

A principal figura da atividade econômica da época era o feudo, que se dividia em:

  • Manso senhorial: propriedade exclusiva do senhor feudal;
  • Manso servil: Corresponde às terras arrendadas aos camponeses para morar;
  • Manso comunal: Eram as demais terras da propriedade, como bosques, e pastos, usadas tanto pelo senhor e a nobreza quanto pelos camponeses.

Existia apenas uma regra: o rei e a nobreza são as classes dominantes, que usufruem do trabalho dos servos. Enquanto os camponeses somente trabalhavam e pagavam impostos ao rei.

Vale salientar que as classes em que cada um estava, na organização, eram hereditárias. Isto é, elas passavam de pai para filho, sem questionamentos, sendo os descendentes obrigados a obterem o mesmo futuro dos ascendentes.

Então, a posição econômica e social de cada indivíduo era totalmente determinada pelo seu nascimento. Dessa forma, um nobre, seria sempre nobre, um guerreiro sempre um guerreiro e um servo, sempre servo.

E, para finalizar, é preciso dizer que a economia do Feudalismo se encontrava totalmente ruralizada e o comércio era praticamente inexistente. Pois cada feudo produzia para o seu próprio sustento, não existindo necessidade comercial.

Crise do feudalismo

A partir do século XII, o Feudalismo entrou em declínio. Vários foram os motivos que fizeram esse sistema entrar em crise:

  • O renascimento comercial: Este se caracteriza pelo comércio provocado principalmente pelas cruzadas
  • O aumento da circulação de moedas: Fez circular o dinheiro entre as cidades, interligando-as
  • O desenvolvimento das cidades: O que se caracteriza por contribuir para o êxodo rural e a vida nos burgos
  • A guerra pelas cruzadas
  • O surgimento da classe burguesa: Esta traz consigo a vontade de fazer mais por si, esquecendo o rei e a nobreza
  • O aumento dos impostos; Com uma militarização das tropas, os excessos foram cobrados da população através de impostos

Contudo, nesse tempo, o Feudalismo já se encontrava muito enfraquecido, sem apoio popular.  Então, no início do século XV começou a surgir outro tipo de governo: o Capitalismo.

Como era o trabalho naquela época?

O trabalho na época do Feudalismo era predominantemente rural. Somente os camponeses trabalhavam, onde o restante da pirâmide social vivia às custas do povo.

Os servos trabalhavam em sua maior parte na agricultura de subsistência, tanto para si, quanto para o rei e a nobreza. Não possuíam dia de folga, estando sempre disponíveis para trabalhar a chamado do seu suserano.