Skip to content
Biografia Resumida

Cantigas do Folclore

Quem nunca ouviu “Atirei o pau no gato”? Essa e outras músicas de roda, fazem parte das Cantigas do Folclore brasileiro. Cantigas essas que marcaram muito a infância de todos.

Músicas de roda que também são consideradas como brincadeiras. Onde crianças e até adultos, se dão as mãos. Enquanto cantam, vão girando a roda e fazendo coreografias que na música se pede. Conheça mais sobre essa parte da nossa cultura.

O que são cantigas de roda do folclore?

Na cultura brasileira, desde os tempos antigos, as Cantigas do Folclore, fazem parte de muitas brincadeiras infantis. Quem nunca brincou de roda com “ciranda cirandinha”? Ou até mesmo ouviu dos pais a cantiga do “boi da cara preta”?

Cantigas assim são consideradas músicas de roda. Onde um grupo de crianças se dão as mãos e começam a cantar e dançar. Cada música tem suas características, onde são criados coreografias e gestos, para que a brincadeira seja mais divertida.

Com os avanços da sociedade e com várias tecnologias à disposição das crianças, brincadeiras dessas já são raras de se ver. Possivelmente, no futuro, as Cantigas do Folclore deixarão de existir.

Entretanto, para que essa cultura não seja perdida tão rapidamente, escolas estão trazendo para o plano pedagógico, as Cantigas do Folclore. Onde professores juntamente com os alunos brincam de roda com essas cantigas do nosso folclore brasileiro.

As cantigas de roda, possuem características comuns. Como rimas, a letra, alguns trocadilhos e até mesmo trava línguas. Na maioria das canções, há uma historinha sobre algum animal que tem um cotidiano igual de um humano.

Aliás, letras assim, prendem a atenção das crianças, despertando a imaginação delas. A curiosidade também é despertada. O mundo das cantigas infantis, é mágico, maravilhoso e incrível. Que essa tradição seja cultivada sempre.

Cantigas do folclore

As Cantigas do Folclore, são canções populares que fazem parte da nossa cultura. Cada região do Brasil, canta de uma forma as cantigas de roda. A mesma cantiga pode ser cantada de modo diferente, dependendo da tradição de cada estado.

São inúmeras as cantigas de roda. Algumas pode ter a letra modificada de estado para estado, mas o contexto é sempre o mesmo. Abaixo a relação das cantigas mais conhecidas no Brasil:

  • Pirulito que bate-bate
  • Boi da cara preta
  • Marcha soldado
  • Escravos de Jó
  • Alecrim
  • A canoa virou
  • Atirei o pau no gato
  • Samba Lelê

Além dessas, existem uma infinidade de outras cantigas de rodas. Algumas muito conhecidas e outras não. Umas típicas de certa região. Outras cantadas no Brasil todo. Umas mais atuais, outras do tempo de nossos bisavôs.

É nossa responsabilidade manter essa cultura tão linda. Passando para os nossos filhos, netos e bisnetos. Que as crianças do presente e do futuro possa conhecer as Cantigas do Folclore, e repassar para as próximas gerações.

Escravos de Jó

Uma das mais antigas Cantigas do Folclore. Nessa cantiga, além de ser divertida, ela trabalha com as habilidades motoras, agilidade e concentração da criança. A música pede movimentos de vai e vem passando um objeto para o vizinho da direita e assim por diante.

A letra dessa música de roda, varia de região para região. Abaixo a versão mais comum:

Escravos de Jó
Jogavam caxangá

Tira, põe
Deixa ficar

Guerreiros com guerreiros
Fazem zigue-zigue-zá
Guerreiros com guerreiros
Fazem zigue-zigue-zá

Eu entrei na roda

Com essa cantiga, as crianças de mãos dadas, dá quatro passinhos para frente e quatro passinhos para fora da roda. Repetindo esse mesmo movimento. Vão caminhando em roda. As crianças podem mudar o movimento da forma que acharem mais divertido. Veja como é fácil a letra:

Ai, eu entrei na roda
Ai, eu não sei como se dança
Ai, eu entrei na “rodadança”
Ai, eu não sei dançar

Sete e sete são quatorze, com mais sete, vinte e um
Tenho sete namorados só posso casar com um

Namorei um garotinho do colégio militar
O diabo do garoto, só queria me beijar

Todo mundo se admira da macaca fazer renda
Eu já vi uma perua ser caixeira de uma venda

Lá vai uma, lá vão duas, lá vão três pela terceira
Lá se vai o meu benzinho, no vapor da cachoeira

Essa noite tive um sonho que chupava picolé
Acordei de madrugada, chupando dedo do pé

Alecrim

Alecrim além de ser uma cantiga folclórica, também é uma canção de ninar. Onde pais a cantam para ninar os filhos na hora de dormir. Essa canção é básica, contando apenas com quatro estrofes. Veja a beleza dessa canção:

Alecrim, alecrim dourado

Que nasceu no campo

Sem ser semeado

 

Alecrim, alecrim dourado

Que nasceu no campo

Sem ser semeado

 

Foi meu amor

Que me disse assim

Que a flor do campo é o alecrim

 

Foi meu amor

Que me disse assim

Que a flor do campo é o alecrim

A canoa virou

Com essa canção a criança desperta habilidades como noção de matemática, concentração e habilidades sociais. Pois envolve a aproximação de outras crianças.

Nessa brincadeira, as crianças ficam em roda. Conforme vão cantando a musiquinha, as crianças vão rodando. Há um trecho da canção que vai convidando cada criança, por vez, a entrar no centro da roda. Conheça essa brincadeira de roda:

A canoa virou

Por deixar ela virar

Foi por causa de (nome da criança)

Que não soube remar

Se eu fosse um peixinho

E soubesse nadar

Eu tirava (nome da criança)

Do fundo do mar

Boi da cara preta

Uma das Cantigas do Folclore mais popular. Quase todos os pais já cantaram essa cantiga, na hora de colocar os filhos para dormir.

Essa canção também pode ser usada como brincadeira de roda. Onde os participantes vão batendo palmas, enquanto vão cirandando. Veja como é a letra dessa canção que marcou épocas:

Boi, boi, boi
Boi da cara preta
Pega essa menina
Que tem medo de careta
Boi, boi, boi
Boi do Piauí
Pega essa menina
Que não gosta de dormir

Atirei o pau no gato

Canção que hoje em dia, sofre modificações, devido alguns especialistas infantis, considerarem como uma música que retrata violência contra os animais.

Na versão original, as crianças brincam em roda e em certos momentos correm e pulam. Na parte do miau, se dá pulinhos e gritos, como se fosse o gato assustado.

Veja a letra original dessa canção infantil:

Atirei o pau no gato-to-to

Mas o ga-to-to

Não morreu-reu-reu

Dona Chica-cá

Admirou-se-se

Do berro, do berro

Que o gato deu

Miau

Fui ao Tororó

Essa canção tem dois lugares de origem. São Paulo e Bahia. A letra dessa canção retrata um rapaz que foi beber água em uma mina, e lá encontra uma moça, pela qual se apaixona.

Seus versos são fácies de decorar. Para brincar com essa cantiga, basta bater palmas e ir girando enquanto canta. Veja como é fácil decorar a letra da música:

Fui ao Tororó beber água não achei. Achei linda Morena, que no Tororó deixei
Aproveita minha gente, que uma noite não é nada
Se não dormir agora, dormirá de madrugada

Oh! Dona Maria, Oh! Mariazinha, entra nesta roda ou ficarás sozinha!

A mariazinha responde de dentro da roda:

Sozinha não fico, nem devo ficar, pois tenho (nome da criança) para ser meu par!

Marcha soldado

Canção cantada, na maioria das vezes, com um chapéu feito de jornal. Nessa canção as crianças ficam em fila, marchando como se fossem soldados indo para luta. Aprenda a letra dessa música:

Marcha Soldado
Cabeça de Papel
Se não marchar direito
Vai preso pro quartel

O quartel pegou fogo
A polícia deu sinal
Acode, acode, acode
A bandeira nacional

A barraquinha

Uma canção mais delicada. Cantada pelas meninas. Cantiga que se brinca de roda, em movimentos de vai e vem. Conheça a letra dessa delicada canção:

Vem, vem, vem sinhazinha
Vem, vem, vem Sinhazinha
Vem, vem para provar

Vem, vem, vem Sinhazinha
Na barraquinha comprar
Pé de moleque queimado
Cana, aipim, batatinha
Ó quanta coisa gostosa
Para você Sinhazinha.

Mineira de Minas

Com origem em Minas Gerais, essa canção se brinca em roda. E a coreografia vai mudando conforme a letra da música. Abaixo a letra dessa canção mineira:

Sou mineira de Minas,
Mineira de Minas Gerais (BIS)
Rebola bola você diz que dá que dá
Você diz que dá na bola, na bola você não dá!

Sou carioca da gema,
Carioca da gema do ovo (BIS)
Rebola bola você diz que dá que dá

Meu boi morreu

Conheça a letra da cantiga” e brinque com essa canção de roda:

O meu boi morreu
O que será de mim
Mande buscar outro, oh Morena
Lá no Piauí

O meu boi morreu
O que será da vaca
Pinga com limão, oh Morena
Cura urucubaca

Pirulito que bate-bate

Cantiga folclórica conhecida por todos. Nessa canção as crianças podem brincar tanto em roda, quanto em dupla. Basicamente o modo de brincar é conforme vão cantando a canção, vão batendo as mãos nas coxas e nas mãos dos coleguinhas.

Conheça a letra dessa cantiga:

Pirulito que bate, bate
Pirulito que já bateu
Quem gosta de mim é ela,
Quem gosta dela sou eu.

Samba Lelê

Com essa música, a criança irá trabalhar com as habilidades motoras e físicas. Durante a letra, se pede movimentos como bater o pé esquerdo e o direito no chão, bater palmas.

Samba Lelê tá doen – te
Tá com a cabeça quebra – da
Samba Lelê precisa – va
É de uma boa lamba – da

Samba, Samba, Samba ô Lelê
Samba, Samba, Samba ô Lalá
Samba, Samba, Samba ô Lelê
Samba, Samba, Samba ô Lalá

Você gosta de mim?

Essa canção se brinca em roda. Conforma vai cantando os versos, coloca-se um dos pés dentro da roda e batendo palmas, conforme a letra a seguir:

Você gosta de mim, ó Maria?
Eu também de você, ó Maria
Vou pedir a seu pai, ó Maria
Pra casar com você, ó Maria

Pé, pé, pé, ó Maria
Roda, roda, roda, ó Maria
Abraça quem quiser ó, Maria

Ciranda cirandinha

Quem durante a infância, nunca brincou com essa canção? De todas citadas até aqui, ciranda cirandinha é a mais popular e conhecida.

Essa cantiga brinca-se em roda, todos de mãos dadas, e no verso “Vamos dar a meia volta, volta e meia vamos dar”, os participantes dão meia volta. Os versos são os seguintes:

Ciranda, cirandinha
Vamos todos cirandar
Vamos dar a meia volta
Volta e meia, vamos dar

O anel que tu me deste
Era vidro e se quebrou
O amor que tu me tinhas
Era pouco e se acabou
Por isso Dona Chica
Entre dentro dessa roda
Diga um verso bem bonito

Batatinha quando nasce esparrama pelo chão
Menininha quando dorme põe a mão no coração
Diga adeus e vá-se embora

Teresinha de Jesus

Em canções como Teresinha de Jesus, vemos algumas características que a sociedade antiga empunhava nas mulheres, como comportamento. A seguir podemos analisar esse contexto na letra dessa cantiga:

Terezinha de Jesus
De uma queda foi ao chão
Acudiram três cavalheiros
Todos três de chapéu na mão.

O primeiro foi seu pai,
O segundo seu irmão,
O terceiro foi aquele
Que a Tereza deu a mão.

Da laranja quero um gomo,
Do limão quero um pedaço,
Do menino mais bonito
Quero um beijo e um abraço.

Na Bahia tem

Na cantiga a seguir, descreve as qualidades do estado da Bahia. Uma cantiga folclórica que demostra o orgulho e amor do povo baiano.

Na Bahia tem – tem, tem, tem
Na Bahia tem, ô baiana, coco de vintém
Na Bahia tem – tem, tem, tem
Na Bahia tem, ô baiana, coco de vintém

Na Bahia tem, vou mandar buscar
Lampião de vidro, ô baiana, ferro de engomar