Biografia de Darcy Ribeiro

Darcy Ribeiro

Antropólogo, educador, escritor, político e sociólogo, Darcy Ribeiro obteve grande destaque e relevância na sociedade graças à sua dedicação à causa indígena.

Abordaremos a partir de agora, toda sua biografia e iremos destacar seus grandes feitos além de informar listar suas obras e suas frases marcantes.

Darcy Ribeiro

Biografia de Darcy Ribeiro

A história de vida de Darcy Ribeiro tem início em 26 de outubro de 1922 na cidade de Montes Claros, no estado de Minas Gerais, como filho da professora Josefina Augusta da Silveira e o farmacêutico Reginaldo Ribeiro dos Santos.

Darcy frequentou o Grupo Escolar Gonçalves Chaves e o Ginásio Episcopal de Montes Claros. Ao término desta fase fixou residência no estado São Paulo e iniciou sua formação em Ciências Sociais na instituição de ensino de Sociologia e Política, com conclusão em 1946.

Darcy Ribeiro

O Serviço de Proteção ao Índio foi onde o sociólogo trabalho entre 1949 e 1951. Na Escola de Administração Pública da Fundação Getúlio Vargas lecionou Antropologia, e na Faculdade Nacional de Filosofia lecionou Etnografia Brasileira e Língua Tupi.

O ano de 1953 foi mais um marco na vida de antropólogo, pois foi neste ano que ele organizou o Museu do Índio do Serviço de Proteção aos Índios, que começou a dirigir no ano de 1956.

O parque Indígena do Xingu, à época intitulado Parque Nacional Indígena do Xingu, teve sua colaboração durante a fundação. Este parque fica localizado no Mato Grosso. Darcy, como defensor da causa indígena, escreveu diversos trabalhos sobre esta causa.

Seu primeiro curso sobre Antropologia, ministrado na Universidade Brasil, no estado carioca foi organizado em 1955.

Foi responsável pela coordenação da Divisão de Estudos e Pesquisas Sociais do Centro Brasileiro de Pesquisas Educacionais, iniciando a atividade em 1957. Em 1959 ingressou como membro do Conselho Nacional de Proteção ao índio.

Política

Darcy foi nomeado Ministro da Educação no governo de Jânio Quadros, em 1961 e foi Chefe da Casa Civil durante o mandato de João Goulart.

Teve seus direitos políticos cassados em 1964 e como consequência foi exilado no Peru e Chile. Retorna ao Brasil em 1976 dedicando à educação pública e em 1980 foi anistiado..

Estabelece no Rio, durante o governo Leonel Brizola o CIEP (Centro Integrado de Ensino Público). Também foi responsável pela criação da Biblioteca Pública do estado.

Neste mesmo período criou a Casa França-Brasil, a Casa Laura Alvim além do Sambódromo do Rio de Janeiro, onde instalou 200 salas de aula para permitir seu funcionamento como escola primária.

Cumpriu mandato como vice-governador do Rio entre os anos de 1983 e 1987 e elegeu-se senador em 1991. Além de antropólogo, sociólogo, educador e político, Darcy Ribeiro também foi escritor.

Frases

Devido à sua formação e trabalhos exercidos com afinco e coragem, Darcy Ribeiro se destacou com seus pensamentos, e deste surgiram célebres frases que listamos a seguir:

“Só há duas opções nesta vida: se resignar ou se indignar. E eu não vou me resignar nunca.”

“O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem um perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigualdade, de descaso.”

“Mais vale errar se arrebentando do que poupar-se para nada.”

“Mestrado é só para mostrar que o sujeito é alfabetizado, pois a metade dos que estão na universidade não sabem ler.”

“Presente, passado e futuro? Tolice. Não existem. A vida é uma ponte interminável. Vai-se construindo e destruindo. O que vai ficando para trás com o passado é a morte. O que está vivo vai adiante.”

“Viva aceso, olhando e conhecendo o mundo que o rodeia, aprendendo como um índio(…) seja uma índio na sabedoria”

“Urge preveni-los do muito que se poderia fazer, com apoio no saber científico, e do descalabro e pequenez do que se está fazendo.”

“Fracassei em tudo o que tentei na vida.

Tentei alfabetizar as crianças brasileiras, não consegui.

Tentei salvar os índios, não consegui.

Tentei fazer uma universidade séria e fracassei.

Tentei fazer o Brasil desenvolver-se autonomamente e fracassei.

Mas os fracassos são minhas vitórias.

Eu detestaria estar no lugar de quem me venceu.”

“A crise da educação no Brasil não é uma crise; é um projeto.”

“Somos um povo novo.”

Obras de Darcy Ribeiro

Darcy Ribeiro

Com dedicação árdua à seu trabalho em antropologia, sociologia e educação, Darcy Ribeiro teve importante passagem pela literatura.

Fato que, em decorrência das obras criadas e que citaremos a seguir, lhe rendeu grande reverência.

Seu último livro escrito em vida foi o responsável por sua eleição à 11° cadeira da Academia Brasileira de Letras. No município Montes Claros Darcy Ribeiro é patrono da 28° cadeira do Instituto Histórico e Geográfico.

As obras escritas por Darcy Ribeiro dentro de suas áreas de formação e exercício de atividade profissional foram produzidas entre 1957 e 1995 dentro da seguinte ordem:

  • Culturas e línguas indígenas do Brasil – 1957;
  • A política indigenista brasileira – 1962;
  • A Universidade necessária – 1969;
  • Os índios e a civilização – 1970;
  • Os brasileiros – Teoria do Brasil – 1972;
  • Configurações histórico-culturais dos povos americanos – 1975;
  • Maíra – 1976;
  • O dilema da América Latina – 1978;
  • O Mulo – 1981;
  • Utopia Selvagem – 1982;
  • Nossa escola é uma calamidade – 1984;
  • Migo – 1988;
  • América Latina: a pátria grande – 1986;
  • O povo brasileiro – a Formação e o Sentido do Brasil – 1995.

Morte de Darcy Ribeiro

A morte do antropólogo Darcy Ribeiro causou uma enorme perda para o país. O falecimento ocorreu no dia 17 de fevereiro de 1997 na cidade de Brasília. Aos 74 anos de idade Darcy foi vítima de um câncer.

Neste texto abordamos detalhadamente a vida e a obra de Darcy Ribeiro, grande defensor da causa indígena e político de ideias importantes.

Suas passagens pela sociologia e pela política lhe permitiram defender com afinco a educação e a causa indígena. Como consequência, grandes obras nos dois universos foram construídas e consolidadas.

A obra desta personalidade brasileira deve sempre ser acessada, pois detêm uma enorme representatividade e serve como base para ações necessárias à nossa sociedade.

You May Also Like

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *