Skip to content
Biografia Resumida

Biografia de Ana Neri

Quem foi Ana Neri

Nascida em 13 de dezembro de 1814 em Vila de Cachoeira do Paraguaçu, no estado da Bahia, Ana Justina Ferreira Nery era filha de Luísa Maria das Virgens e José Ferreira de Jesus.

ana neri
Foto: Reprodução.

Aos 23 anos, se casou com Isidoro Antônio Neri, com quem teve três filhos: Justiniano, Isidoro, que viraram médicos e Pedro Antônio, que seguiu carreira militar.

Na Guerra do Paraguai, Ana se candidatou como voluntária, oferecendo sua ajuda para cuidar dos feridos na guerra. E assim nasceu a primeira enfermeira do Brasil.

Vida

Ana Neri nasceu no interior da Bahia, onde viveu com seus pais até os 23 anos, quando casou com Isidoro Antônio Neri, capitão de fragata da Marinha.

Seu marido passava a maior parte do tempo ausente devido ao trabalho.

Por isso, a enfermeira se acostumou a cuidar de sua família e com a ausência de seu marido.

Em 1843, quando Ana estava então com 29 anos, seu marido morreu a bordo do veleiro Três de Maio, no estado do Maranhão. Seus três filhos ainda eram pequenos e ela precisou cuidar deles sozinha.

Justiniano e Isidoro se formaram médicos e seu terceiro filho, Pedro Antônio, seguiu carreira militar, chegando a se tornar Cadete.

Em 1865, foi deflagrada a Guerra do Paraguai e o Brasil integrou, junto com Argentina e Uruguai, a Tríplice Aliança.

Seus três filhos, Justiniano, Isidoro e Pedro Antônio foram convocados para lutar no campo de batalha da Guerra. Além disso, seus irmãos Manuel Jerônimo Ferreira e Maurício Ferreira, também eram oficiais do Exército brasileiro e também foram convocados para lutar na Guerra do Paraguai.

Triste por ter sido separada de sua família, ainda em 1865, Neri escreveu uma carta ao presidente, oferecendo serviços de enfermeira pelo tempo em que a guerra durasse.

Com o pedido aceito, Neri partiu da Bahia, ainda em 1865, para o Rio Grande do Sul para estudar noções de enfermagem com as irmãs da caridade de São Vicente de Paulo.

Aos 51 anos de idade, foi incorporada ao Décimo Batalhão de Voluntários, tornando-se assim, a primeira mulher enfermeira do Brasil.

Principais feitos de Ana Neri

ana neri 2
Foto: Reprodução.

Ana Neri começou o seu trabalho como enfermeira voluntária no hospital argentino Corrientes, onde haviam seis mil soldados internados e poucas freiras realizavam o trabalho de enfermagem.

Ana Neri também prestou serviço nos hospitais militares de Humaitá, Salto e Assunção, além dos hospitais de campo.

Vale ressaltar que os hospitais pelos quais Ana passou, não possuíam materiais suficiente para atender aos feridos e tampouco higiene adequada.

Ana Neri era uma mulher de posses e utilizou os seus recursos próprios para montar uma espécie de enfermaria-modelo, na capital do Paraguai, Assunção, que foi sitiada pelo exército brasileiro.

Nessa enfermaria, Ana conseguiu melhorar as condições para atender aos feridos da guerra. O que ela não esperava era precisaria atender um de seus filhos. Justiniano faleceu na enfermaria criada por sua mãe, Ana Neri.

Em 1870 a Guerra do Paraguai terminou e Ana Neri retornou ao Brasil, trazendo consigo três órfãos, que perderam seus pais na guerra e os criou e ensinou como se fossem seus filhos.

Ao chegar no Brasil, teve todo o seu trabalho reconhecido. Ganhou as medalhas de Prata Geral da Campanha e a Medalha Humanitária de Primeira Classe. Além disso, Dom Pedro II, imperador do Brasil, estipulou uma pensão vitalícia para Ana Neri.

Como Ana Neri Morreu?

Ana Neri morreu aos 66 anos no dia 20 de maio de 1880, no estado do Rio de Janeiro, onde vivia.

Não se sabe até hoje quais foram as causas da morte, pois essa informação nunca foi divulgada.

Mesmo após sua morte, Neri continuou recebendo homenagens. Em 1938, Getúlio Vargas, na época presidente do Brasil instituiu o dia 12 de maio como Dia do Enfermeiro.

Em seu decreto, Getúlio diz que essa data deve ser prestadas homenagens à memória de Ana Neri em todos as escolas de enfermagem e hospitais do Brasil.

Em 2009, seu nome passou a figurar no livro dos Heróis da Pátria, que fica no Panteão da Liberdade e da Democracia, em Brasília.

Conclusão

A verdade é que, além de ser uma mulher pioneira na enfermagem no Brasil, Ana também é uma heroína guerreira.

Usou sua dor de ver seus filhos e irmãos irem para a guerra e foi prestar cuidados aos que feridos.

Ana serviu como voluntária por todo o tempo em que a Guerra durou e precisou ser forte ao ver um de seus filhos falecer na enfermagem-modelo que montou em Assunção.

Mais tarde, Ana também perdeu um sobrinho.

Ana Neri até hoje é referência e serve de exemplo em milhares de escolas de enfermagem pelo Brasil. O seu legado nunca será esquecido.

Curiosidades

  • A primeira escola oficial de enfermagem de alto padrão no Brasil, recebeu o nome de “Ana Néri” em 1926.
  • Foi criado o Museu Ana Néri, como uma homenagem, em Salvador – Pelourinho, para mostrar a importância da história da enfermagem brasileira, do século XIX até a atualidade.
  • Com seus próprios recursos, Ana Neri montou uma enfermaria-modelo, e chamou atenção pela sua dedicação em todos os hospitais em que passou.
  • Ana Neri foi a primeira mulher  a entrar para o Livro dos Heróis e das Heroínas da Pátria.

 

Biografia de Ana Neri
5 (100%) 1 vote[s]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *