Biografia de Michelangelo

Michelangelo: um dos maiores gênios da história da arte. Um dos artistas mais completos de toda a história, a obra de Michelangelo é a expressão da perfeição, dos detalhismo e sensibilidade.





Vamos conhecer mais sobre esse artista através da biografia de Michelangelo.

Quem foi Michelangelo?

Michelangelo di Lodovico Buonarroti Simoni nasceu em 04 de marco de 1475 em Caprese, Itália. Foi levado ainda bebê para Florença, onde viveu parte de sua vida e onde teve seu primeiro contato com as artes, pela qual se dedicou.

Filho de banqueiros, Michelangelo vinha de uma família com posição social. Seus pais queriam que o filho desse continuidade aos negócios da família, por isso, não gostaram quando o viram optar pelo caminho das artes.

Na Florença nesse período, crescia o movimento renascentista, consequência das mudanças culturais, sociais e econômicas que a Europa sofria naquele momento. A burguesia tomava o espaço da aristocracia feudal e ditava o ritmo dessas mudanças.

Os artistas não tinham prestígio social, eram considerados simples artesãos. Michelangelo não se importou com isso e aos 13 anos deixou a escola e se tornou discípulo do pintor Domenico Ghirlandaio, teve aulas com o escultor Bertoldo di Giovani e foi seguidor de Giotto e Masaccio que trouxeram características humanísticas e tridimensionais à pintura italiana.

Michelangelo

Foto: Reprodução.

Michelangelo tinha temperamento forte e decidido, era perfeccionista e exaltava a ideia de beleza absoluta, dos traços delicados e perfeitos adquiridos no entalhe de pedras de construção, que ganhava de pedreiros.

Na época em que estudava com Giovani, conheceu o mecenas Lorenzo di Medici que era um político influente que patrocinava os artistas de Florença, encomendando obras ou indicando – as aos cidadãos com destaque na sociedade de Florença.

Lorenzo levou Michelangelo para viver em seu palácio, deu a ele um cargo público e a oportunidade para que pudesse conviver com os grandes artistas da renascença italiana.

A obra de Michelangelo passa a ser marcada por uma dualidade de temas, ora relacionados à Antiguidade Clássica, ora à Cristandade e que se misturavam em seus trabalhos. Era fascinado pelo corpo humano e queria descobrir como era suas entranhas, foi estudar a anatomia humana em Bolonha.

Depois de tentar enganar um cardeal de Roma com uma falsificação do Cupido Adormecido, foi chamado para fazer trabalhos para a burguesia romana que logo se rendeu à beleza de sua arte.

Michelangelo era homossexual e viveu dividido entre seu desejo por outros homens e as leis da igreja que proibiam esse tipo de relação condenando aqueles que sucumbissem a ela. Isso deixou o artista entristecido e desiludido, sentimentos revelados em suas poesias tardias.

Legado deixado por Michelangelo

Michelangelo deixa um legado impressionante para arte. Passando pela pintura detalhista, pela escultura perfeita, pela arquitetura grandiosa e imponente e finalmente pela poesia carregada de sentimento.

Suas obras são fonte de pesquisas, admiração e revelam um artista moderno, que ultrapassa os limites de seu tempo, mas que vive seu individualismo e independência intensamente. Era um homem solitário que convivia com suas contradições, angústias, tristezas e conquistas.

Via na escultura, a possibilidade de liberar as formas que existiam em uma pedra, tornando – a dinâmica, exprimindo movimento, vida própria. Michelangelo mostra em suas esculturas, a ação em suspenso, a tensão e apreensão e valorização da anatomia humana.

Suas poesias tinham uma forte carga homoerótica, demonstrando sua atração pelos homens e pela perfeição do corpo humano em todas as suas imperfeições.

Na arquitetura, foi o pioneiro do maneirismo que valoriza a originalidade, complexidade e detalhamento das formas. É um movimento que contesta os valores da Antiguidade Clássica e faz uma transição para o movimento que viria a seguir, o barroco.

Principais obras de Michelangelo

Veja abaixo quais são as principais obras de Michelangelo existentes:

Pietá (1498 – 1499)

Foi uma escultura feita em mármore e encomendada pelo cardeal Jean Williers, mostra a dor de Maria carregando o corpo de Jesus morto após a crucificação.

Pietá Michelangelo

Nessa obra buscou mostrar a resignação e a serenidade da mãe de Jesus. É marcada pela perfeição de cada detalhe e bela beleza.

Davi (1502 – 1504)

Foi talhada no mármore com  mais de 4 metros de altura, representando Davi prestes a enfrentar Golias.

Davi Michelangelo

Foi um grande desafio para Miguel Ângelo que buscou mostrar com a escultura o poder do povo sobre os governantes que deveriam respeita – los, governando com justiça e sabedoria. Ela gera uma sensação de ação prestes a acontecer e é marcada pela perfeição das formas.

Doni Tondo (1503 – 1504)

Foi uma pintura encomendada por um amigo de Michelangelo e representa a sagrada família de forma não muito comum, onde o profano e o cristão se misturam.

Doni Tondo Michelangelo

Ele usa a técnica de têmpera sobre painel.

Afrescos da Capela Cistina (1508 – 1536)

É uma das maiores obras de Michelangelo. Ele não apreciava a pintura como apreciava a escultura, mas aceitou a contra gosto, o pedido do papa Julio II.

Afrescos da Capela Cistina

Usou a técnica do afresco que exige a pintura em reboco úmido, obrigando o processo a ser rápido sem permitir correções ou repinturas. São 9 painéis que foram pintados por ele, deitado em um espaço de 40 por 14 metros.

Outras obras importantes também ganham destaque como a escultura de Moisés, o túmulo de Júlio II, centauromaquia, os escravos, a Basílica de São Pedro, biblioteca Laurensiana e muitas outras que atraem a admiração de todos.

Como Michelangelo morreu?

Ele morreu em decorrência de um derrame aos 89 anos no dia 18 de fevereiro de 1564. Foi enterrado na Basílica de Santa Cruz em Florença.

Curiosidades sobre Miguel Ângelo

Michelangelo esculpia direto no mármore, sem modelo de base, preferindo – o em seu estado puro sem coloração.

Deixou várias esculturas “não – acabadas”, o que gerou várias teorias sobre o motivo de não ter terminado essas obras.

Ele fez apenas uma escultura em madeira, o crucifixo de Santo Spirito, em Firenze. Há notícias de que fez esculturas em bronze, mas essas teriam sido perdidas ao longo do tempo.

Michelangelo não era apreciador da pintura, por isso, sua obra da Capela Sistina, foi feita a contra gosto. Ele também utilizou uma técnica que nunca havia usado antes, o afresco.

Viveu uma vida modesta e sem ostentação, mas após sua morte foi encontrado um baú cheio de dinheiro.

Pouco antes de sua morte, o concílio de Trento decidiu cobrir as partes obscenas do afresco do juízo final.

Frases de Michelangelo

Confira algumas das principais frases já distas ou escritas pelo pintor:

  • “Como faço uma escultura? Simplesmente retiro do bloco de mármore tudo que não é necessário.”
  • “O amor é a asa veloz que Deus deu à alma para que ela voe até o céu.”
  • “A minha alegria é a melancolia.”
  • “Não dura o mal onde não dura o bem,
    mas é frequente um transformar-se no outro.”
  • “Alguns fazem muitas aquisições, outros aprendem perdendo.”
  • “Se as pessoas soubessem o quão duramente eu trabalhei para obter a minha habilidade, ela não pareceria tão maravilhosa depois de tudo.”
  • “Que seja doce a dúvida a quem a verdade pode fazer mal.”

Gostou da biografia de Michelangelo? Então compartilha nas redes sociais com seus amigos e deixa seu comentário abaixo com crítica, sugestão ou elogio para o post.

Biografia de Michelangelo
5 (100%) 8 votes

Leave a Reply