Skip to content
Biografia Resumida

Biografia de Cristóvão Colombo

Sabemos que em 1492, Colombo navegou pelo oceano azul. Mas o que ele realmente descobriu? Cristóvão Colombo foi um italiano explorador de terras, creditado com a “descoberta” da América.

O objetivo de suas viagens era encontrar uma passagem para a Ásia navegando para o oeste. Realizando esta missão, suas explorações incluíram principalmente o Caribe e partes da América Central e do Sul. Entretanto todas as terras já eram habitadas por grupos nativos.

Cristóvão Colombo
Foto: Reprodução.

Quem foi Cristóvão Colombo

Cristóvão Colombo foi um grande navegador e também explorador italiano. Em 1492, ele navegou através do Oceano Atlântico a partir da Espanha, em Santa Maria.

Ele foi com os navios Pinta e Nina ao lado, na esperança de encontrar uma nova rota para a Índia.

Entre 1492 e 1504, ele fez um total de quatro viagens para o Caribe e América do Sul. Assim, a ele foi creditado – e tido como culpado – a abertura das Américas à colonização europeia.

Colombo nasceu em 1451, na República de Gênova, parte do que é hoje a Itália. Aos 20 anos, mudou-se para Lisboa, Portugal.

Mais tarde mudou-se para a Espanha, onde permaneceu durante toda a sua vida.

Onde Cristóvão Colombo chegou na América

Durante quatro viagens separadas, iniciadas com a de 1492, Colombo desembarcou em várias ilhas caribenhas. Estas, hoje em dia são as Bahamas.

Ele também alcançou a ilha chamada Hispaniola. Além disso, explorou as costas da América Central e do Sul.

Como foi a expedição de Cristóvão Colombo

As ilhas asiáticas perto da China e da Índia eram lendárias por suas especiarias e ouro. Isso as tornava um destino atraente para os europeus.

Mas o domínio muçulmano das rotas de comércio através do Oriente Médio dificultava as viagens para o leste.

Cristóvão Colombo fez todo planejamento de rota para navegar para o oeste pelo Atlântico à fim de chegar à Ásia.

Ele acreditava que seria mais rápido e seguro. Colombo estimou a Terra como sendo esférica e tendo 2.300 milhas de distância entre as Ilhas Canárias e o Japão.

Muitos dos especialistas náuticos contemporâneos discordaram. Eles aderiram à estimativa do segundo século a. C. (agora conhecida como acurada) da circunferência da Terra a 25.000 milhas.

Isso fez com que a distância real entre as Ilhas Canárias e o Japão fosse de 12.200 milhas estatais.

Havia mesmo um desacordo com Cristóvão Colombo em questões de distância. Contudo, eles concordaram que uma viagem para o oeste da Europa seria uma rota de água ininterrupta.

Colombo propôs uma viagem de três navios através do Atlântico:

  • Primeiro para o rei Português;
  • Depois para Gênova;
  • Finalmente para Veneza.

Mas ele foi rejeitado a cada vez.

Em 1486, Cristóvão foi para a monarquia espanhola da rainha Isabella de Castela e Fernando II de Aragão.

Seu foco estava em uma guerra com os muçulmanos, mas seus especialistas náuticos permaneciam céticos. Isso foi como uma grande rejeição para Colombo.

A ideia, no entanto, deve ter intrigado os monarcas, pois eles mantiveram o navegante em um retentor. Cristóvão Colombo continuou fazendo presença na corte real e logo o exército espanhol conquistou a última fortaleza muçulmana em Granada. Pouco tempo depois, os monarcas concordaram em financiar sua expedição.

No final de agosto de 1492, o explorador deixou a Espanha a partir do porto de Palos de la Frontera. Ele estava navegando com três navios.

Colombo, no maior, Santa Maria (um tipo de navio conhecido como uma carraca); com a Pinta e a Nina (ambas caravelas portuguesas) ao lado.

Quando Colombo descobriu a América?

Em 12 de outubro de 1492, completava-se 36 dias navegando para o oeste através do Atlântico. Nesse dia, Colombo e vários tripulantes puseram os pés em uma ilha nas atuais Bahamas, reivindicando-a para a Espanha.

Lá sua tripulação encontrou um grupo tímido, mas amigável de nativos que estavam abertos para negociar com os marinheiros.

Eles podiam trocar contas de vidro, bolas de algodão, papagaios e lanças. Os europeus também notaram pedaços de ouro que os nativos usavam para adorno.

Cristóvão Colombo e seus homens continuaram sua jornada, visitando as ilhas de Cuba (que ele achava ser a China continental).

Também visitaram Hispaniola (atual Haiti e República Dominicana, que Colombo pensava ser o Japão). Assim, reuniram-se com os líderes da população nativa.

Durante este tempo, o Santa Maria foi destruído em um recife ao largo da costa de Hispaniola. Com ajuda de alguns ilhéus, os homens do navegador recuperaram o que puderam e construíram o assentamento Villa de la Navidad.

Trinta e nove homens ficaram para trás para ocupar o assentamento. Convencido de que sua exploração chegara à Ásia, partiu para casa com os dois navios restantes.

Retornando à Espanha em 1493, Colombo fez um relato brilhante e um pouco exagerado, sendo calorosamente recebido pela corte real.

Quais foram as descobertas de Cristóvão Colombo

No ano de 1492, mais especificamente em 12 de outubro, Cristóvão Colombo imaginou ter encontrado “a nova terra”.

Assim, em seu nome se deu os créditos da descoberta de uma pequena ilha nas Bahamas, que Colombo nomearia San Salvador. Ele também aportou em algumas ilhas do Caribe, como Cuba e Hispaniola.

Mais tarde, em sua segunda viagem, em 1943, o explorador encontrou as Ilhas Martinica e Antilhas. Ao norte, também deparou-se com a região que onde está Porto Rico.

Já em 1498, alcançou a Ilha da Trinidad. Em seguida, a Jamaica e também a Ilha de Pinus, em Honduras.

Morte de Cristóvão Colombo

Cristóvão Colombo provavelmente morreu de artrite severa após uma infecção em 20 de maio de 1506. Ele ainda acreditava ter descoberto uma rota mais curta para a Ásia.

Biografia de Cristóvão Colombo
5 (100%) 3 vote[s]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *