Biografia de Casimiro de Abreu

É de suma importância, conhecer os grandes nomes da literatura do brasil. Além disso é muito importante reconhecer a qualidade das obras dos nossos autores brasileiros.

Porém, infelizmente a cultura de nosso país faz com que as pessoas se preocupem mais com o futebol ou artistas do momento do que com grandes nomes que passaram em nossa pátria amada.

Além disso, o grande interesse se dá por estudantes que necessitam saber mais sobre a literatura Brasileira. Então para você que se interessa pelos grandes nomes literários do Brasil vamos descobrir mais sobre a vida e a obra de Casemiro de Abreu.

Casimiro de Abreu era um carioca, fã do romantismo e com importantes obras registradas na vasta literatura brasileira. Desde muito jovem mostrou os seus interesses pela cultura.

Influenciado por grandes nomes da literatura como Gonçalves Dias e Álvares Azevedo, ele viajou para fora do país para se qualificar. Além disso também participou de criações teatrais. O Seu legado está marcado na história da literatura brasileira e você não pode perder de saber mais sobre ele.

Então veja a seguir tudo sobre esse grande romancista brasileiro, Casimiro de Abreu.

Biografia de Casimiro de Abreu

Casimiro José Alves de Abreu foi um poeta da segunda geração do romantismo brasileiro. Ele nasceu em 04 de janeiro de 1839 em Barra de São João no Rio de Janeiro.

Barra de São João foi a cidade em que Casimiro viveu grande parte da sua vida. Essa cidade é um distrito do Município de Casimiro que tem esse nome em homenagem ao poeta. Além de ter o nome registrado na cidade, há diversas ruas e avenidas com o nome do romancista.

Filho de José Joaquim Marques de Abreu, um fazendeiro português e dono de comércio na região do Rio de Janeiro. Sua mãe era Luíza Joaquina das Neves fazendeira por herança do seu primeiro marido com o qual não teve filhos.

Desde cedo o poeta despertou interesse pela literatura quando recebia suas primeiras aulas em Cabo Frio, Rio de Janeiro. Além disso, com o incentivo dos seus pais ele estudou os anos primários no Colégio Frese em Nova Friburgo.

Em nova Friburgo ele estudou humanidades desde 1849 permanecendo lá até 1852. Porém, antes de terminar os estudos, começou a trabalhar em um armazém no Rio de Janeiro para praticar escrituração mercantil.

Casimiro de Abreu em Portugal

Em 1853, Casimiro na época com 14 anos vai para Portugal para estudar sobre práticas comerciais algo muito comum na época, já que as vendas eram uma profissão muito reconhecida. Além disso, seu pai almejava que o filho estudasse para assumir o comércio da família após os seus estudos.

Em Portugal, Casimiro teve contato com mundo intelectual português, e também teve contato ainda jovem com a boêmia. Considerando que o autor que não pretendia tocar o comércio de seu pai ele preferiu se dedicar à literatura.

Tornou-se um dos redatores da Ilustração Luso-Brasileira trabalhando com escritores como Alexandre Herculano. Além disso, em 1856 teve seu primeiro drama “Camões e o Jaú” representado no teatro D. Fernando de Lisboa.

Os quatro anos que o poeta viveu em Lisboa foram os mais produtivos. Tendo em vista que a grandes sucessos do autor advém do período que vai de 1853 a 1856.

Casimiro de Abreu de volta ao Brasil

Em 1857, Casimiro retornou ao Brasil para trabalhar no armazém de seu pai. Além disso, teve grandes nomes da literatura brasileira como mentores e também amigos, tais como Machado de Assis

Mantendo a participação ativa na redação de periódicos, como fizera em Portugal. Casimiro regularmente colaborava com periódicos como Correio Mercantil e A Marmota e Espelho e Revista Popular.

Além disso, Casimiro também era um assíduo frequentador de rodas literárias. Bem como, um apreciador das festas carnavalescas e bailes, onde era bem relacionado.

Tornou-se patrono da 6a cadeira da recém criada Academia Brasileira de Letras por indicação de Teixeira de Melo. Além disso, em 1859 lançou a edição de poesias reunidas nomeada Primaveras.

Com a ajuda de seu pai, o único livro do autor circulou por todo país e obteve inúmeras críticas positivas. Contudo, Casimiro de Abreu não pôde aproveitar a sua velhice. Tuberculoso, se retirou para fazenda de seu pai em Indaiaçu, onde faleceu com 21 anos.

Características do poeta

Influenciado por grandes nomes da primeira geração do romantismo brasileiro, como Gonçalves Dias e Álvares Azevedo. Inspira-se na canção do exílio, bem como no ultrarromantismo atrelado à época.

Pode-se dizer que as características da poesia de Casimiro eram comuns à de um garoto de sua idade. Nos seus poemas contava com uma pureza e simplicidade comuns da infância e também juventude que é a primavera da vida.

Contava também com um lirismo ingênuo de escrita terna e acessível. Com uma série sentimentos que adentram na concepção desta fase do romantismo como a idealização do amor, escapismo e solidão.

Pode-se dizer também, que os poemas de Casimiro de Abreu se caracterizavam pelo sentimento nostálgico e saudade de casa. Uma vez morando em Portugal, dedicou seu tempo a escrever sobre os tempos e lugares que lhe faziam falta.

Em sua reunião de poemas no livro Primaveras, conta sobre as nostalgias dos momentos doces da infância. Numa visão alinhada com o paralelo da classe alta brasileira na perspectiva de um jovem burguês da época.

A poesia de Casimiro de Abreu possui uma linguagem simples e cativante. Sendo assim, é possível compreender como ele se tornou um dos poetas mais conhecidos desse período no país.

Obras de Casimiro:

Algumas obras de Casimiro são:

  • 1855: Fora da Pátria, Minha Mãe e Rosa Murcha.
  • 1856: Saudades, Suspiros, Carolina, Camões e o Jau (teatro)
  • 1857: Meus Oito Anos, Minha Terra e Segredos.
  • 1858: Longe do Lar, Treze Cantos, a Cabana e Folha Negra.
  • 1859: Primaveras.

Poemas de Casimiro de Abreu

Um dos poemas mais famosos de Casimiro é chamado “Meus oito anos”. Nele, o poeta declama sobre as maravilhas e simplicidades de ser criança de forma sentimental e terna.

Outro poema interessante de Casimiro de Abreu se chama “Valsa”. No qual ele faz a aproximação da poesia com a música tornando a poesia em uma métrica regular com ritmo invariável.

Casimiro de Abreu e o Teatro

Camões e o Jaú é o drama teatral escrito por Casimiro e encenado em Lisboa em 1856. A trama de um ato conta uma história sobre Camões que em um primeiro momento prevê um futuro esplendoroso para Portugal.

Mas na realidade, Camões veria em seguida o fracasso na busca das terras da África. E tentaria queimas o manuscrito de Ilíadas em seguida, que na época já havia sido publicado.

Morte de Casimiro

Em 1860 era noivo de Joaquina Alvarenga Silva Peixoto, contava com apenas 21 anos na época. Se mudou para a fazenda de seu pai em Indaiaçu com para tentar se curar da Tuberculose, mas não obteve sucesso.

A região onde o poeta faleceu no dia 18 de outubro de 1860. Na região onde é o atual Município de Casimiro no Rio de Janeiro.

Por fim, é incrível como um grande artista viveu pouco tempo mas deixou uma grande importância registrada em seu nome.

Posts recentes