Biografia de Monteiro Lobato

O paulista José Bento Renato Monteiro Lobato – mais conhecido apenas como Monteiro Lobato – nasceu na cidade de Taubaté em 18 de abril de 1882.





Veja abaixo todas informações relevantes sobre a biografia de Monteiro Lobato:

Quem foi Monteiro Lobato

Os primeiros passos de alfabetização de Monteiro Lobato foram dados pela sua mãe Olímpia Augusta Lobato e rapidamente a biblioteca de seu avô – pai de sua mãe – Visconde de Tremenbé – era utilizada como praça de alimentação onde ele degustava livro por livro e conseguindo ler todos exemplares infantis.

A partir daquele momento já começava a criar seus próprios contos infantis para o jornalzinho da escola.

Tempo depois de mudar-se para São Paulo para estudar no Instituto Ciências e Letras perdeu o seu pai José Bento Marcondes Lobato, vítima de congestão pulmonar. Apenas um ano após perder o pai Monteiro Lobato amarga a dor de perder a mãe em 1899 vítima de uma profunda depressão.

Neste época o jovem Lobato já manifesta suas qualidades artísticas para o desenho, pintura e literatura.

A partir de seu ingresso na Faculdade do Largo do São Francisco onde cursaria Direito o jovem Lobato colaborou e era elogiado na Arcádia Acadêmica.

Foi colaborador do Jornal Onze de Agosto e desenvolveu vários trabalhos artísticos e intelectuais. O escritor viveu mais envolvido com uma literatura infantil, sendo, deste modo, o primeiro no Brasil e o primeiro na América Latina.

Monteiro Lobato retratava a cultura popular, folclore do povo interiorano, os vilarejos da São Paulo do final do século XIV.

Monteiro Lobato foi promotor público após passar em Concurso e foi trabalhar em Areias que fica no Vale do Parnaíba. Logo após assumir sua função em 1911 apaixonou-se por Maria Pureza da Natividade e com ela se casou em 1912.

Após um tempo no Vale do Parnaíba resolve voltar para Taubaté e assumir a herança deixada pelo avô que era a Fazenda Buquira, palco de inspiração para muitos trabalhos de Monteiro Lobato. Ali o mesmo tentou influenciar os lavradores a tratarem de forma correta a terra e a lavoura, pois, o que via era a ignorância do homem matuto.

No Jornal O Estado de São Paulo destaca bem esses acontecimentos que envolvem a falta de conhecimento do matuto e seus artigos vão gerando certa polêmica. Um dos mais célebres é o artigo intitulado “Urupês” onde ele cria o personagem “Jeca Tatu” e perfila a imagem do homem sem saúde, educação, disposição e preguiçoso.

Monteiro LobatoO intelectual, por mais que amasse a vida campestre e a retratasse poeticamente em seus trabalhos, não suportaria a monotonia e improdutividade da região.

Lobato vende a Fazenda Buquira e vai morar em Caçapava, também em São Paulo, ali ele funda em 1917 a Revista Paraíba.

Tempo depois Monteiro Lobato se muda para São Paulo e colabora com a Revista Brasil, que, mais tarde, ele compra e passa a ser redator-chefe. Do seu artigo ele desenvolve e escreve o livro “Urupês” que foi um dos primeiros best-seller do país.

Expandindo os negócios e suas ideias ele acaba criando uma editora e um centro de distribuição que conta com milhares de franqueados. Após um tempo muda-se para O Rio de Janeiro onde escreve vários livros infantis, maioria em torno do lendário Sitio do Pica – Pau Amarelo. Não muito tempo depois, já em 1927 se muda para os Estados Unidos.

Foi amigo dos intelectuais da época e um opositor das tendências culturais e artísticas que a turma modernista trazia para o Brasil. Na concepção da Semana de Arte Moderna que ocorreu entre 11 e 18 de fevereiro de 1922 foi opositor e não quis participar de maneira alguma.

Monteiro Lobato morreu em 05 de julho de 1948 vítima de espasmo cerebral quando estava com 66 anos de idade. O mesmo teve quatro filhos sendo eles Marta, Edgar, Guilherme e Rute.

Frases de Monteiro Lobato

Veja a lista com algumas das mais famosas frases do ilustre M. Lobato:

  • “Quem mal lê, mal ouve, mal fala, mal vê.”
  • “Um país se faz com homens e livros.”
  • “Quem tem força, abusa.”
  • “Acho a criatura humana muito mais interessante no período infantil do que depois de idiotamente tornar-se adulta.”
  • “Talento não pede passagem, impõe-se ao mundo.”

Obras importantes

Abaixo você pode ver algumas das principais sua principais obras, dentre dezenas delas, separamos estas:

  • 1918: Urupês;
  • 1921: O Saci;
  • 1921: Narizinho Arrebitado
  • 1922: Fábulas
  • 1922: O Marquês de Rabicó
  • 1930: Peter Pan
  • 1931: Reinações de Narizinho;
  • 1933: Caçadas de Pedrinho;
  •  1934: Emília no País da Gramática;
  • 1935: Geografia de Dona Benta;
  • 1937: Histórias de Tia Nastácia;
  • 1937: O Poço do Visconde;
  • 1939: O Picapau Amarelo;
  • Entre outras.

Lobato fez também algumas fábulas famosas:

  • O Cavalo e o Burro;
  • A Coruja e a Águia;
  • O Lobo e o Cordeiro;
  • O Corvo e o Pavão;
  • A Formiga Má;
  • A Garça Velha;
  • As Duas Cachorras;
  • Entre outras.

Curiosidades sobre Lobato

  • O escritor costumada dizer que nasceu no ano de 1884, mas o seu verdadeiro ano de nascimento era 1882.
  • Já foi reprovado na matéria de português nas escola, considerado aluno mediano.
  • Seria pintor, mas desistiu porque aconteceu de confundir um estojo de aquarela com um de óleo.
  • Na Argentina, Uruguai e outros países os seus livros fizeram bastante sucesso, tanto quanto no Brasil.

Gostou da biografia de Monteiro Lobato? Então deixa sua avaliação nas estrelas abaixo e comenta sua opinião sobre o ilustre. 

Biografia de Monteiro Lobato
5 (100%) 27 votes

Leave a Reply