Biografia de Maurren Maggi

A ex-atleta, saltadora e velocista brasileira Maurren Higa Maggi nasceu na cidade de São Carlos no interior de São Paulo, no dia 25 de junho de 1976. Filha do casal Rute e William Maggi.

Quem é Maurren Maggi

O nome da ex-atleta que ficaria mais conhecida apenas como Maurren Maggi é único no mundo e nasceu de um fanatismo do pai e um erro do cartório.

Segundo consta na história de Maurren Maggi – seu pai ser Wlliam Maggi era fá dos Beatles e quis colocar na filha o mesmo nome da esposa do baterista da banda Ringo Stars que se chamava Maureen Cox.

Devido a troca de dois “e” por dois “r” acabou ficando diferenciado.

Carreira

A carreira de Maurren Maggi começa desde sua infância quando ela decide praticar alguns esportes diversos, mas descobrindo próximo a adolescência que sua paixão seria mesmo o atletismo.

Logo que chegou a adolescência já disputava algumas provas e ganhava em sua região.

Não demorou muito e foi descoberta pelo seu técnico Nélio Moura e esposa dele Tânia.

Após convencer os pais Maurren Maggi viaja para a Capital do estado para treinar em uma concentração que só ficavam garotas.

Durante o tempo em que esteve ali treinando acabou arrumando problemas com as demais atletas e quase foi expulsa.

Mas os técnicos acreditaram nela e a mantiveram nos treinos.

Não muito depois e a atleta já ganhava o campeonato nacional e sul – americano juvenil de salto em distância e campeã sul-americana nos 100 metros com barreiras.

Nascia ali a maior atleta feminina da história esportiva do Brasil. Sua carreira profissional começa em 1996 pela BM&F onde foi treinada pelo seu técnico Nélio Moura.

Torneios que participou

Em 1999 ela obteve a melhor marca do mundo ao saltar 7,26m no Campeonato Sul – Americano de Atletismo. Nos jogos Pan – Americanos de Winnipeeg conquistou medalha de Ouro pela mesma modalidade.

Para quem imaginava que ela se contentaria em conquistar no salto o ouro acabou se frustrando, pois, ficou com a medalha de prata em outra modalidade que era os 100 metros com barreira.

Ainda em 1999 participou do Campeonato Mundial de Atletismo realizado em Sevilha e conseguiu a excelente marca de 8º lugar para uma jovem atleta iniciante.

O Comitê Olímpico Brasileiro reconheceu o desempenho e a capacidade de Maurren Maggi e lhe concedeu o maior Prêmio que um atleta pode ganhar no país que é o Atleta do Ano.

Diante da melhor fase de sua carreira a atleta que estava animada com os jogos olímpicos de Sydney se contundiu na sua primeira participação e ficou arrasada ao ver seu sonho se desmoronar.

Após sua recuperação no início de 2001 a atleta retorna quebrando o recorde sul – americano dos 100 metros com barreira – uma de suas principais especialidades.

Na Copa do Mundo de Madri conquista uma medalha de prata e neste período com muitas competições na Europa acabou morando um tempo na Holanda.

Acusada de Doping

A atleta em 2003 em seu melhor momento sofre outra grande baixa na carreira ao ser acusada de doping e ficar fora dos jogos de Atenas. A atleta teria sido flagrada com uma substância no corpo que é a primeira a ser proibida na lista de substâncias anti – doping.

Em sua alegação ela disse que teria passado um creme cicatrizante após uma depilação. Uma jornalista fez da mesma forma que Maurren Maggi e acabou provando, que, de fato, ela tinha adquirido a substância de forma involuntária.

No Brasil foi absolvida pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva da Confederação Brasileira de Atletismo, mas o Comitê Olímpico Internacional manteve a condeção.

Mudança de vida

Depois deste período a atleta foi morar em Mônaco após se casar com o ex-Piloto de Fórmula 1 Antônio Pizzonia com quem teve uma filha.

A atleta levava uma vida doméstica e sem treino algum, mas depois que se separou resolveu voltar a treinar e disputar para garantir o sustento da filha.

Principais títulos conquistados

Em seu retorno no ano de 2007 já ganhou medalha de ouro no Campeonato Sul – Americano de Atletismo em São Paulo e depois nas classificatórias para o Mundial de Osaka fez o seu melhor tempo e ficou em 6º lugar.

Até que enfim, em 2008 chegou às Olimpíadas de Pequim e ali fez história ao conseguir ser a primeira brasileira a conquistar o ouro no salto e em uma modalidade individual.

A atleta encerrou a carreira em 2015 e passou a atuar como comentarista de atletismo na televisão, sendo, deste modo, uma das mais requisitadas e a mais respeitada atleta de todos os tempos no Brasil.

Ver comentários

Posts recentes

Biografia de Henry Ford

18 de dezembro de 2019

Biografia de Francis Bacon

18 de dezembro de 2019

Lenda do Barba Ruiva

6 de dezembro de 2019

Biografia de Diego Alves

3 de dezembro de 2019

Comidas Típicas do Folclore

3 de dezembro de 2019