Biografia de Olavo Bilac

Olavo Bilac, homem culto da perfeição estilística construiu uma vasta popularidade por intermédio de sua poesia. Seus poemas permaneceram vivos na Literatura Brasileira, sendo um dos principais representantes do parnasianismo no Brasil.





Olavo Bilac

Olavo Brás Martins Guimarães Bilac, nasceu na cidade de Rio de Janeiro no ano de 1865, filho de Brás Martins dos Guimarães Bilac e de Delfina Belmira dos Guimarães Bilac.

Foi considerado um aluno aplicado, durante sua vida exerceu diversas funções entre elas: jornalista, poeta e inspetor de ensino. Cursou Medicina e Direito, no entanto não concluiu nenhum dos cursos.

Olavo Bilac ocupou diversos cargos públicos, porém, sua paixão mesmo era pela poesia e o jornalismo. No Brasil, foi um dos principais representantes do parnasianismo, escola literária essencialmente poético, contemporâneo do Realismo-Naturalismo, durante o século XIX, em companhia dos poetas Alberto de Oliveira e Raimundo Correia no movimento literário.

A principal característica de sua obra é a dualidade no tratamento do amor, como poeta parnasiano romântico prezava pela estética dos versos.

Biografia de Olavo BilacAs temáticas mais abordadas em sua poesia estavam relacionadas com a beleza feminina e questões da pátria e ao nacionalismo. No abordar temas históricos e patrióticos, lhe rendeu o título de “Patrono do Exército Brasileiro”.

Participou-se da política e em campanhas cívicas, das quais a mais famosa consistia em favor do serviço militar obrigatório.

Foi nomeado oficial da Secretaria do Interior do Estado do Rio em 1981 e, um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras (ABL) em 1897, na cadeira nº.15, cujo patrono é Gonçalves Dias e, aposentou-se como inspetor escolar do Distrito Federal.

Sua primeira poesia o soneto “Sesta de Nero” foi publicada em 1883, na Gazeta Acadêmica. A partir daí, começou a escrever para alguns jornais o Diário de Notícias e para Gazeta de Notícias, neste trabalhou por muitos anos.  Se consagrou como poeta em 1988, com a publicação de seu primeiro livro Poesias.

Além de Poesias Olavo Bilac também publicou crônicas, novelas dentre outros. O principal estilo da poesia elaborada por Bilac é em forma de soneto, sendo “Via-Láctea” e “Profissão de Fé” os de maior sucesso. Também dedicava parte do seu tempo à literatura infantil.

Possuía ideais republicanos e nacionalistas e, durante o governo de Floriano Peixoto o poeta era da oposição. Naquela época, fugiu do governo e foi para o estado de Minas Gerais, portanto, ao retornar para o Rio de Janeiro foi preso por 4 meses na Fortaleza da Laje.

No ano de 1898, assumiu o cargo de inspetor escolar do Distrito Federal, cuja área em que se aposentou pouco antes de falecer, em 28 de dezembro de 1918. Até hoje sua obra desperta o interesse dos leitores, uma vez que seus versos são vibrantes, repletos de emoção e trabalhados de maneira intensa.

Biografia de Olavo BilacEscreveu diversos poemas para as crianças e a juventude, é o autor da letra do Hino da Bandeira, como forma de reconhecimento dos seus contemporâneos. Olavo Bilac foi eleito o Príncipe dos poetas brasileiros em um concurso promovido pela revista Fon-Fon em 1907.

Olavo Bilac não teve filhos, muito menos se casou. Por uns tempos, manteve um relacionamento com Amélia de Oliveira, no entanto, esse namoro chegou ao fim pois a família dela não permitia de forma alguma a vida boemia do poeta.

Sua morte

Em 28 de dezembro de 1918, em sua cidade de origem, o Rio de Janeiro, morre o poeta Olavo Bilac aos 53 anos de idade, deixando para trás obras de fundamental importância para a literatura brasileira.

Poesias de Olavo Bilac

Segue abaixo as obras de Olavo Bilac e seus respectivos anos de publicação:

1888 – “Poesias”, “Via Láctea”, “Sarças de Fogo”

1894 – “Crônicas e Novelas”

1902 – “O Caçador de Esmeraldas”, “As Viagens”, “Alma Inquieta”

1904 – “Poesias Infantis”, “Crítica e Fantasia”

1905 –  “Tratado de Versificação”

1906 –  “Conferências Literárias”

1916 – “Ironia e Piedade”

1917 – “A Defesa Nacional”

1919 – “Tarde”(livro póstumo)

Frases de Olavo Bilac

  • “Saudade: presença dos ausentes.”
  • “Há quem me julgue perdido,porque ando a ouvir estrelas.Só quem ama tem ouvido para ouvi-las e entende-las..”
  • “Que fazer para ser como os felizes?”…Ama!
  • “O Amor é uma árvore ampla e rica, de frutos de ouro, e de embriaguez; infelizmente frutifica apenas uma vez.”
  • “Flerte é um namoro inofensivo, sem conseqüências, que não acaba nem na pretoria nem na Casa de Detenção.”

Gostou das informações e biografia de Olavo Bilac? Então deixa seu comentário abaixo com seus pensamentos sobre o ilustre.

Biografia de Olavo Bilac
5 (100%) 13 votes

Leave a Reply